TEXTANDO VERSOS

Textos diversos de inversos contextos, testes de versos e meros pretextos fazendo de tudo para encher de textura o universo da web. De forma concisa, são apenas loucuras entre linhas de divisa.

9 de fev de 2011

Fé solúvel

Esta manhã acordei com um estranho sentimento de acordar
Tomei meu café
Uma peculiar sensação
De estar tomando o meu café

Fiquei ex-plantado
Como é possível
Fazer o que eu faço?
Tudo o que eu digo
É exatamente o que falo
E o que não digo
Justamente o que calo

Indago...
Coração pulsante, de onde você veio?
Horrores midiáticos e conspirações permeiam o ambiente
Mas não me atingem
Sinto como se eu estivesse no meu meio

Engraçado...
A tragédia é tão hilariadora
Que me pergunto se existe alguma palavra que não exista
Guturo com o meu cafezinho quente
Sinto as gotículas aquecidas sensibilizando minhas pregas vocais
minhas cordas cordiais enforcam o que não faz sentido para ninguém

Toda poesia
é só o esporro de um cabeçudo
tentando ejacular a obviedade do indizível

Um comentário: