TEXTANDO VERSOS

Textos diversos de inversos contextos, testes de versos e meros pretextos fazendo de tudo para encher de textura o universo da web. De forma concisa, são apenas loucuras entre linhas de divisa.

7 de mar de 2011

Da caverna ao céu


Toda inspiração poética vem da alma. Toda vontade estética de criar alguma beleza vem da necessidade de vê-la. A água límpida fluindo do rio para finalmente despencar lindamente nas cachoeiras desperta sentimentos que, dentro de uma harmonia correta de cores, sons, cheiros, toques e gostos, desafiam os sentidos que comumente conhecemos.

Este é um texto, ou uma tentativa de textualização, que tenta, ao mesmo tempo que expressa, sentir a expressão do paraíso, do infinito, do bem, do belo, da coragem, da honra, da divindade da essência humana.

Ser humano não é ser Deus, isso é como se sabe e como não se sente. É assim como não nos sentimos. Você está tão linda esta noite, querida, queria que você risse, ria! Como deve ser mergulhar na alma? Cavar dentro da própria consciência caminhos para chegar ao núcleo pulsante da vida? Eis uma questão a qual não sei a resposta, e que me intriga.

Antes de tudo, não há nada que impeça a minha livre expressão, pode ser que haja algo que impeça o entendimento de todas as almas alienadas à minha. E isso é fantástico, o choque das almas sempre gera conflito. A força que nos puxa para perto é a mesma que causa a repulsão. Mas não se repudie, estas são apenas palavras, sem a mínima intenção de convencê-lo de algo. Mas se assim for, repudie minhas vociferações silenciadas no papel.




Hei sempre de me lembrar que só sei que nada não sei de nada. E nem sou de nada. Sou de nada. Nado no ser como se nada nadasse em nada. Espaço vazio, gravidade zero. Gravidade de peso e gravidade de importância.

Um comentário:

  1. "Ser humano não é ser Deus"

    Gostei p. caramba! Este é o meu tipo de texto favorito :D

    www.fleur-du-matin.blogspot.com

    ResponderExcluir