TEXTANDO VERSOS

Textos diversos de inversos contextos, testes de versos e meros pretextos fazendo de tudo para encher de textura o universo da web. De forma concisa, são apenas loucuras entre linhas de divisa.

3 de set de 2009

Aos Ventos da Loucura


A lembrança de um beijo
Numa tarde de outono
Me prova que ela roubou
Algo mais do que meu sono
-
Foi no alto de um penhasco
Expostos ao som do vento
Encostados no meu carro
Nosso encontro mais sedento
-
Nós ouvimos nossos rock's
Com a música bem alta
Ela, então, sorri pra mim
Assim nada mais me falta
-
Depoir corremos para longe
Pneus cantando e nós também
Nossos olhos se fitando
Desejando incerto além
-
Nunca fomos passageiros
Dessa vida combustível
E, sim, movidos pelo anseio
De viver tudo possível
-
As estradas eram sonhos
E nossos sonhos eram juntos
Mas numa curva nós perdemos
Separaram nossos mundos
-
Como um pássaro, ela voa
A sua boca não responde
Então pergunto a mim mesmo
Ela vôou pra onde?
-
O que restou foi o silêncio
E o seu cântico cortante
Torturando a minha alma
Num volume inconstante
-
Estou no alto do penhasco
Na umidade do relento
Escrevendo poesias
Entregando-as ao vento
-
Mas diante da certeza
De que não sou mais ninguém
Eu reato nossos mundos
E entrego-me também

3 comentários:

  1. O famoso texto que fez a Frô e o benino Pedrinho chorarem.
    É tãooo bonito :)

    ResponderExcluir
  2. Adoro muito. Você. A poesia. O conjunto de toda obra.

    ResponderExcluir
  3. Po...ganhar o conjunto da obra foi o melhor presente que eu podia receber!
    Muito obrigada! Vc é mara!

    ResponderExcluir