TEXTANDO VERSOS

Textos diversos de inversos contextos, testes de versos e meros pretextos fazendo de tudo para encher de textura o universo da web. De forma concisa, são apenas loucuras entre linhas de divisa.

4 de set de 2009

As últimas coisas da história

 
Quando será que o homem
Vai parar de fazer as primeiras
Para fazer as últimas coisas da história?
Considere a fome, por exemplo
Quem sabe, a ignorância
A falha do conhecimento humano
Que se foda o conhecimento!
Toda essa teoria encardida para me explicar
O que é o mundo, o que é a vida, o que é a merda
Toda essa preocupação com o nosso futuro
Alimento
Moradia
Contas
Impostos
Currículo
Ridículo ser

Antes de tudo, foda-se a mídia
Fode-me todo dia com publicidade
Venha conferir!
Só hoje!
Não perca!
Venha se foder conosco!

Chulo mundo
intragável, às vezes
por 10 reais compro um pacote de arroz
arroz que dá na Terra que não cobra
não cobra porque, esperta,
quer que, a cada dia, nos endividemos mais
e então virá a bomba
o dia D, a hora H

Enfim,
com 10 reais comprei um pacote de arroz
qual será o preço do amor? 
-
(Fotografia: www.olhares.com)

4 comentários:

  1. Concordo com vc.
    Totalmente.
    E essas suas palavras te despem como se tua alma gritasse!
    amooooooooooo

    ResponderExcluir
  2. Ai, fico tão orgulhosa de ter do meu lado você, poeta!

    ResponderExcluir
  3. "Me diz por que será que a gente cruza o rio atrás de água e diz que não está nem aí?"
    Beijo da Lika ^^

    ResponderExcluir