TEXTANDO VERSOS

Textos diversos de inversos contextos, testes de versos e meros pretextos fazendo de tudo para encher de textura o universo da web. De forma concisa, são apenas loucuras entre linhas de divisa.

7 de ago de 2011

É só uma questão de tempo

Sair da fuga, entrar na briga
não há como fugir de seus inimigos
por que eles estão mais perto do que imagina

Entrar na briga, sair com a vitória
pelo menos a vitória sobre si mesmo
por que a derrota é a desculpa dos incapazes

Passar a vida procurando por algo que não te levará a nada
a ilusão
a doce ilusão de mentir o que se vê diante dos olhos
encolha-se
e tente descobrir como a borboleta saiu de seu casulo

Outro parágrafo, o que escreverei?
É, minha liberdade às vezes me engana
geração pós-grunge underground do samba beatnik
caipira quase modernizado apenas na superfície
cagado de cagaço do cangaço moderno do Brasil
transtornado e esquizotipicamente quase simples
simples é a vida, complicado sou eu

sempre o eu, o eu, o eu, o eu
vou comprar ácido de bateria e dissolver
o ego que me deixa cego
é fruto da própria doença da sociedade
olhar o umbigo e conseguir sentir prazer

costumes são vícios
regras são frias
e o espírito é chama

Vamos fazer uma fogueira e esquecer de tudo o que vem depois
de tudo o que já veio
vamos acender uma fogueira
e ficar no meio

Vamos fazer uma música e escrever sua letra a dois
quem poderá explicar
a necessidade de morrer todo dia
e no outro, acordar

Go!

Nenhum comentário:

Postar um comentário